Mais Celan


A pomba mais branca alçou vôo: já posso te amar!
Na janela discreta hesita a porta discreta.
A árvore silenciosa entrou no recinto silencioso.
Tu estás tão próxima, como se não vivesses aqui.

Da minha mão tu apanhas a grande flor:
ela não é branca, nem vermelha, nem azul – mas tu a apanhas.
Lá onde ela nunca foi, lá ela ficará para sempre.
Nós nunca fomos, portanto nós ficamos aqui com ela.

– Paul Celan (“Der Fauben Weißeste flog auf: ich darf dich lieben!”)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s