Encaixes de inércia

Encaixes de inercia

O día que o meu sangue teña forza
pra murchar e arrincar a edra do amor
virá con paso firme
a inercia do costume
a tecerme en desastres noutro estilo
con fíos de emoción e agullas torpes
curando a nova insania
co antídoto da lóxica
deixando novas redes no meu sexo
pra manter a edra viva
— o seu veleño —
na idea que destrúe
no “ennui” que crea.

– Lois Pereiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s